Dakar’11 (Crónica): Ninguém parou Speedy Gonçalves

Publicado por em 6 de Janeiro de 2011

Paulo Gonçalves

Paulo Gonçalves

Um dia em cheio para as cores lusas, que somaram a primeira vitória “de facto” na 33,ª edição do Dakar. Nem a navegação, nem as dunas, nem um violento acidente de Olivier Pain (Yamaha) impediram Paulo Gonçalves (BMW) de conquistar a sua primeira vitória no Dakar, à quinta etapa.

Aos 31 anos, o piloto português com mais títulos conquistados no motociclismo luso, tem agora mais um motivo de orgulho. “Esta é a minha primeira vitória. Já tinha terminado no pódio mais vezes mas esta foi a primeira vez que ganhei”, comentava esta noite ao Fozmotor, já no acampamento. Desde 2000, altura em que o malogrado (já falecido) Richard Sainct venceu por duas vezes a prova (1999 e 2000).

A cronometragem da organização atribuiu inicialmente a vitória a Chaleco Lopez (Aprilia), por apenas um segundo de vantagem sobre Frans Verhoeven (BMW) depois de Paulo Gonçalves ter chegado ao último ponto de passagem na frente. “A organização acabou por rever o meu tempo. Parei cinco minutos para ajudar o Olivier Pain, que teve uma queda violenta. Ao lado da pista havia uma linha do comboio. Na pista só podíamos andar a 80 quilómetros por hora e na linha dava para ir a 150. Alguns já sabiam disso desde o ano passado e arriscaram. Mas ele embateu em algo e voou a 150 quilómetros por hora. Destruiu a moto e partiu um pulso. Para a queda que foi, ele nem teve grande coisa”, explicou o piloto de Esposende, satisfeito pela sua prestação, sobretudo por ter conseguido uma navegação quase sem falhas. “Quando há quedas, temos de parar e somos substituídos quando chega outro. Quando parei estava lá o Marc Coma. Arrancou e eu esperei até chegar o helicóptero. Mas a dois quilómetros do final eu estava na frente, mesmo com esses cinco minutos que estive parado. Mas depois perdi-me nas dunas”, contou.

Ontem foi mesmo um dos dias mais duros, mas também aquele que pode ter decidido a corrida. Cyril Despres (KTM), que estava a apenas dois segundos do líder Marc Coma (KTM), foi penalizado em dez minutos por não ter respeitado os sinais do percurso à partida. “Esqueci-me das luvas contra o frio. Voltei atrás a buscá-las e não reparei em sinais nenhuns”, justificou.

Logo nos primeiros quilómetros de uma etapa com quase 430 quilómetros de especial, Marc Coma (KTM) caiu e danificou o radiador. Teve de o reparar em plena pista mas conseguiu ser o quarto mais rápido do dia e ainda ganhar segundos a Cyril Després (KTM), que cometeu erros de navegação e foi quinto. Logo atrás ficou Hélder Rodrigues (Yamaha), que é o quinto da geral, atrás de Paulo Gonçalves e à frente de Ruben Faria (KTM), que ganhou uma posição.

No entanto, o piloto da Yamaha perdeu uma oportunidade numa etapa ao seu gosto de recuperar terreno. Mas promete atacar já hoje, depois de ontem se ter desconcentrado ao passar pelo acidente de Olivier Pain. “Tive dificuldades em recuperar a concentração. Andei inclusivamente algum tempo perdido para encontrar a pista. Podia ter recuperado mais terreno, mas continuamos no Atacama, no meu terreno de eleição, e sei que posso perfeitamente lutar pela liderança e assim aproximar-me do pódio,” disse Rodrigues.

Fausto Mota

Fausto Mota

Quanto a Ruben Faria, ganhou um lugar a Joan Pedrero, o aguadeiro de Marc Coma. Numa etapa já conhecida do passado ano e que acabou de forma triunfal com uma descida de areia com quase três quilómetros de extensão os pilotos vislumbraram finalmente o Oceano Pacifico, na chegada a Iquique. “O final desta especial é único. Já no ano passado me impressionou. Mas foi um dia novamente muito exigente, com uma fase inicial com muita pedra e exigente, para no final entrarmos nas  dunas durante quase 40 quilómetros. Estive muito bem precisamente até chegarmos a essa fase de dunas, que mais uma vez fizeram a diferença. Os pneus estavam já muito castigados e acabei por perder aí o quinto posto na especial, que ocupava até então. Mas foi um dia positivo, em que subi ao sexto lugar mas infelizmente o Cyril perdeu terreno para o Marc em virtude de uma penalização de ontem. O dia de descanso aproxima-se e faz parte da nossa estratégia estar na frente na entrada para a segunda metade da prova. Vamos ver se conseguimos”, adiantou Faria.

Positivo foi também o dia para Pedro Oliveira, da Dakartek, que já é 25.º da geral. “O objectivo para hoje era rolar de uma forma segura. Tenho visto bastantes quedas graves, sendo importante bastante concentração. Subi ao 25º lugar da geral, o que é excelente”.

Pior esteve Fausto Mota (Dakartek). Em pista recuperou 16 lugares mas foi penalizado em cinco horas e afundou-se na classificação. “Tentei andar num grupo rápido, mas o muito pó da pista, tornava as ultrapassagens bastante difíceis. Nos primeiros dias estava em habituação, sendo agora tudo mais simples. Já consigo conciliar o road-book com a condução e apenas na parte final da etapa perdi alguns minutos.”  Terminou em 40.º mas é 94.º.

Rui Oliveira, como amante de TT, continua a sua aventura com destino a Buenos Aires. Hoje foi 77º classificado e é agora 66º à geral. A etapa de amanha, um dia antes do descanso, ligará Iquique à província chilena de Arica. O aparecimento gradual das dunas será a maior dificuldade para pilotos e máquinas, sendo a especial de 456 kms.
Texto: António Gonçalves Rodrigues

 

Classificações

Motos

5ª etapa

1.º Paulo Gonçalves (BMW) 5h12m23s

2.º Chaleco Lopez (Aprilia)    a 2m18s

3.º Frans Verhoeven (KTM)  a 2m19s

6ºHélder Rodrigues (Yamaha)          a 10m01s

7.º Ruben Faria (KTM)          a 12m05s

33º Pedro Oliveira (Dakartek)           a 54m46s

40º Fausto Mota (Dakartek)  a 1h12m06s

54.º Bianchi Prata (BMW)     a 1h37m13s

76º Rui Oliveira (Dakartek)   a 2h42m15s

 

Geral

1º Marc Coma (KTM)            16h59m33s

2º Cyril Després (KTM)         a 10m14s

3º Chaleco Lopez (Aprilia)     a 18m32s

4.º Paulo Gonçalves (BMW) a 21m42s

5º Hélder Rodrigues (Yamaha)         a 32m05s

6º Ruben Faria (KTM)           a 35m14s

25º Pedro Oliveira (Dakartek)           a 2h23m34s

37.º Pedro Bianchi Prata (BMW)      a 3h29m09s

66º Rui Oliveira (Dakartek)   a 5h50m21s

94º Fausto Mota (Dakartek)  a 8h59m59s

  • Pin It
  • Print Friendly and PDF

Você deve estar logado para comentar Login